domingo, 6 de fevereiro de 2011

A força da persistencia

O que me impulsiona a seguir adiante mesmo diante das adversidades? A persistência. O que me faz levantar diante de um tropeço com firmeza? A persistência. O que me faz acreditar na oportunidade de vencer cada obstáculo? A persistência. O que produz esse sentimento, emoção, característica ou a soma de tudo isso? A fé e o amor são alimentos da persistência. Minha unidade sagrada é um trio: amor, fé e persistência.

Todos os dias eu exercito a persistência. Nutrir minha fé e meu amor é um treino constante. Meus objetivos são alinhados com essa força que direciona meus passos e cada dia mais eu avanço na certeza de que as vitórias são consequências de nosso esforço concentrado. Dedico toda minha energia na construção dos meus sonhos, na edificação de minha jornada e minha disposição para aprender e melhorar são guias da minha rota.

Nesse processo de caminhada, aprendi que o mais importante é a consciência da minha essência. Hoje tenho muito mais coragem para encarar os desafios e enfrentar meus medos. Hoje sei o quanto é vital ouvir a voz do meu coração e ter como prioridade meus valores e princípios. Quando temos clareza dos nossos objetivos definidos, mesmo diante de condições adversas, somos contagiados por um entusiasmo tão vibrante que conseguimos criar meios para conquistar nossas metas. Esse movimento do espírito persistente é uma chama incansável. 

Ao acreditar na minha força, abro cada vez mais espaço para olhar mais e mais para dentro. Esse diálogo beneficia as conexões com o externo. Minha percepção tem expandido e encontro links favoráveis. Essas conexões são terrenos férteis para meu aprendizado e ganham vida de forma especial. Novas leituras e novas visões nascem e aumentam a intensidade da minha fé, aprimora minha persistência e fortalece os laços de amor das relações que tocam e nutrem minha alma. 

Tenho plena convicção de que a persistência é uma dádiva que todos nós podemos praticar para realizar nossos propósitos. Não desista dos seus sonhos. Persista e torne-os reais! 

Maria Ivone Neto Mourão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário